Seguidores

quinta-feira, junho 15

E a Nota


Musical veio flutuando...
            até encontrar o ouvido
                        que a fizesse canção.

Catiaho Reflexo d'Alma

quinta-feira, março 2

Ele Mar, Ela tambem....


Ela e o Mar

O Mar e ela
Romance certo
ela olha o mar
que pra ela se volta
Ambos envoltos em
puro encantamento

Ele por ela se arrisca

ela por ele a vida não detém
assim vida segue 
no balanço que só
 nos braços dele, Mar
ela Mulher, tem....
0028 de 2008011


O rogo (Alfonsina Storni)

Senhor, Senhor, faz já tanto tempo, um dia
Sonhei um amor como jamais pudera
Sonhá-lo ninguém, algum, amor que fora
A vida toda, toda a poesia…
E passava o inverno e não vinha,
E passava também a primavera,
E o verão de novo persistia,
E o outono me encontrava em minha espera.
Senhor, Senhor; minhas costas estão desnudas.
Faça estalar ali, com mão rude,
O açoite que sangra aos perversos!
Que está a tarde já sobre minha vida,
E esta paixão ardente e desmedida,
A hei perdido, Senhor, fazendo versos!
(Tradução de Maria Teresa Almeida Pina)

» Biografia de Alfonsina Storni

El Ruego
Alfonsina Storni
Señor, Señor, hace ya tiempo, un día
soñé un amor como jamás pudiera
soñarlo nadie, algún amor que fuera
la vida toda, toda la poesía.
Y pasaba el invierno y no venía,
y pasaba también la primavera,
y el verano de nuevo persistía,
y el otoño me hallaba con mi espera.
Señor, Señor; mi espalda está desnuda,
haz estallar allí, con mano ruda
el látigo que sangra a los perversos!
Que está la tarde ya sobre mi vida,
y esta pasión ardiente y desmedida
la he perdido, ¡Señor, haciendo versos!


 20 de ago de 2011

segunda-feira, setembro 12

Sou uma Mulher Poeta feliz e realizada em todas as escolhas que fiz para minha vida e Começo essa nova semana de setembro Agradecendo e Honrando Publicamente a Oficial Academia Tijuquense de Letras/SC.

*

Pelo trabalho que vem realizando na Literatura Brasileira tanto dentro do Estado de Santa Catarina quanto em todo Brasil.
Em Santa Catarina e na Cidade de Tijucas, o trabalho da Academia se desenvolve entre Seus Acadêmicos se fazendo  presente através deles desde os trabalhos executados na sede da Academia, passando por todo trabalho literário que aconteça na Cidade de Tijucas, bem como nas Cidades vizinhas; assim todo Estado de Santa Catarina e nos Estados onde escolheu como Academia ter seus representantes Correspondentes, como Eu Catiaho Alc. por exemplo,  tenho a honra de Ser. Sempre desde o primeiro momento deixei e deixo todo tempo claro a minha forma de contribuição com o trabalho legal que posso prestar a Academia e a seus Membros através de meu Serviço Assessoria Editorial como Editora Jurídica, Editora Física e Organizadora Editorial, quando busco e possibilito custos  básicos e registro de obras e demais serviços que cabem a uma editoria. Além da alegria que tenho em divulgar por onde transito o trabalho da Academia e de seus Acadêmicos.  
Nesse momento sou grata por Receber a Comenda de São Sebastião que marca a Celebração desse Momento muito Importante da Academia.
Sou Grata aos Escritores que compõem a Diretoria :
Sra  Presidente: Marileide Lonzetti
Sr. Vice Presidente Tonni Lima
Sr. 1º Secretário William  Brenuvida
Sr. 1º Tesoureiro Leandro Serpa
Sr.2º Tesoureiro Beijamim Heidemann
Peço licença em especial para citar o Sr. Escritor Tonni Lima, pelo empenho e trabalho realizado em favor da Literatura Brasileira a partir de Tijucas: ontem, hoje e sempre. Pois é figura destacada no  trabalho para ampliar a Visibilidade da Oficial Academia de Tijuquense de Letras/SC, se mostrado presente e atuante desde o início das atividades literárias sem nunca permitir que a Academia Floresça e lance suas sementes apenas, na Cidade de Tijucas e no Estado de Santa Catarina, mas se dedica  que a Academia seja respeitada e tenha seu trabalho reconhecido por todo Brasil e também no exterior.
Mais um vez ressalto estar Grata e Honrada por fazer parte como Acadêmica Correspondente do ES e agora Especialmente por receber a Comenda de São Sebastião e por fazer parte.

 Catiaho Alc/Vila Velha/ES/2016

segunda-feira, julho 25

Poesia de quem sabe poesia fazer em viver...



O rogo (Alfonsina Storni)

Senhor, Senhor, faz já tanto tempo, um dia
Sonhei um amor como jamais pudera
Sonhá-lo ninguém, algum, amor que fora
A vida toda, toda a poesia…
E passava o inverno e não vinha,
E passava também a primavera,
E o verão de novo persistia,
E o outono me encontrava em minha espera.
Senhor, Senhor; minhas costas estão desnudas.
Faça estalar ali, com mão rude,
O açoite que sangra aos perversos!
Que está a tarde já sobre minha vida,
E esta paixão ardente e desmedida,
A hei perdido, Senhor, fazendo versos!
(Tradução de Maria Teresa Almeida Pina)